Sigo Pegadas

outubro 30, 2007

Minha amiga Jane ficou sabendo do curso que dei na Comunicação da PUC-Rio e insistiu em ver os vídeos dos alunos. Eu não queria mostrar sem falar com os autores, mas me lembrei que eles mesmos colocaram o material na rede no final do semestre.

Jane ficou íntima do You Tube na época do Tapa na Pantera e, desde então, tem participado de inúmeras experiências no campo audiovisual.

Este trabalho pode ser chamado de experiência. Antonio, Ana Rosa, Jonas e Sérgio se juntaram ao acaso. Movidos pelo desafio de produzir um vídeo de um minuto sobre o tema que melhor lhes aprouvesse, cometeram a pérola aí embaixo. Criativo, divertido, irreverente. Uma homenagem Ao Pé.

Anúncios

Metamorfose Vegetal

outubro 5, 2007

Minha amiga Jane está em Paris. Me mandou uma mensagem apressada com imagens fascinantes de legumes, frutas, verduras e tubérculos com olhos e bocas.

Fiquei admirada com aqueles vegetais deguisés de pessoas e bichos. Belos e estranhos. Divertidos e assustadores.

Mistura de reinos. Vegetais tranformados em animais. Admirável Mundo Novo. A Ilha do Dr. Moreau.

Muito mais do que TRANSgênicos. Obras de arte da cozinha. Feitos com faca e bom gosto.

Pena que Jane não teve tempo de me contar quem fez.


outubro 5, 2007

laranjas-cantantes.jpgcarneiros.jpgpeixes.jpgervilha-comunitaria.jpgmorango-beija-xuxu.jpgsapos.jpg


Lombo suculento

outubro 4, 2007

Minha amiga Jane é uma cozinheira de dar água na boca. Sempre que nos encontramos, comemos mais do que deveríamos. E trocamos receitas e segredos. Hoje foi um desses dias. Comemos um lombo molhadinho, acompanhado de cebolas carameladas, canjiquinha e couve à mineira.

Jane diz que o segredo para preparar a carne de porco está na salmoura.

– Use salmoura,  seu lombo será sempre saboroso e suculento – ela gosta de enfatizar, com uma ponta de ironia, fina como a couve que corta com uma faca enorme.

Generosa, Jane não esconde a receita:

1º passo: Dissolva o sal na água. A proporção de ¼ de xícara (chá) de sal comum para 8 xícaras (chá) de água permite que o processo seja lento e controlável.

2º passo: Gele a salmoura. A temperatura afeta bastante esse processo, especialmente no que diz respeito à penetração do sal na carne, que é mais rápida quando a temperatura é mais alta. Para ser consistente e controlável, a salmoura deve estar na temperatura da geladeira: 5,5%C ou menos.

3º passo: Coloque a carne que vai cozinhar num saco plástico apropriado para alimentos (ou numa vasilha), cubra com a salmoura e leve à geladeira. O tempo de refrigeração necessário depende do tamanho da carne. Um corte maior deve ficar na geladeira a noite toda; cortes menores, como costeletas, levam de 3 a 4 horas para ficarem no ponto. Atenção: não deixe tempo demais na salmoura, pois a carne ficará salgada.

4º passo: Retire a carne do recipiente, seque com papel toalha e siga a sua receita. Você pode conservá-la sem a salmoura por até dois dias na geladeira. 
 

Vale a pena tentar.