O cientista no cinema

Ao ler o post do Ciência na Mídia sobre o documentário de James Cohen, Homo Sapiens 1900, minha amiga Jane lembrou que já escrevemos e publicamos muitas coisas sobre a ciência e a imagem do cientista no cinema. Mas não aqui, neste blog. Então vamos brincar de memória um pouquinho.

As primeiras representações de cientistas aparecem no cinema no início do século XX, ao mesmo tempo em que se faziam as experiências precursoras de produção cinematográfica, geralmente documentando a realidade. Quem começou essa história foi o cineasta francês Georges Méliès (1861-1938). Desde de 1896, Méliès explorava as possibilidades do novo invento para contar suas histórias. Ele gostava de experimentar. Além de usar luz artificial em suas filmagens, desenvolveu recursos técnicos e de linguagem, com movimentos de câmera e efeitos especiais.

O experimentalismo técnico levou Méliès a ficção científica. Le voyage dans la lune (Viagem à Lua), de 1902, marca a primeira representação de cientistas na história do cinema.

Veja aqui, com narração em francês

O filme começa com uma reunião da Academia de Astrônomos da França. Os cientistas discutem a idéia de uma viagem à Lua.  Engraçado observar como os cientistas da ficção de Méliès são representados como sábios ou bruxos. As roupas dos membros da Academia dos Astrônomos são muito semelhantes às dos magos e feiticeiros dos romances de capa e espada. Seria Merlin a fonte de inspiracão?

Após brigar e jogar artefatos e projetos uns nos outros, os cientistas decidem experimentar a aventura. Trocam as vestes por roupas de expedição e embarcam para a Lua. Ao explorar a superfície, acabam atacados pelas criaturas habitantes do satélite e são levados ao Rei da Lua. Aprisionados, os cientistas conseguem fugir e despencam de uma montanha em direção à terra, onde a cápsula em que viajavam – sim, muito semelhante às cápsulas usadas na missão Apollo – cai no mar para ser resgatada por um navio – outra semelhança com as missões da Nasa.

No início do século XX, Méliès pode ter antecipado equipamentos que seriam utilizados cerca de 50 anos mais tarde. Reparem nas cenas de construção da nave.

Depois de Méliès, a imagem do cientista no cinema mudou muito. Mas isso é assunto para outros posts.

Anúncios

6 Responses to O cientista no cinema

  1. Tati Nahas disse:

    Que bom que você se inspirou para iniciar essa série sobre a ciência no cinema! Tô curiosa para ver os próximos posta e não vou desgrudar o olho do RSS 🙂
    Bjo, Tati

  2. Silvania disse:

    Oi Lacy,

    esse tema é caro para mim! Eu e Felicia do Cinema Nosso estamos escrevendo um projeto de formação de público com o tema “A Ciência e o Cietista através da Janela Mágica”. Nesse projeto queremos promover uma sessão semanal para professores das redes particulares e públicas de um filme que represente a ciência e/ou o cientista. Nesse encontro queremos ouvir esses professores e elaborar um relatório com as principais idéias que eles apontaram para explorar o filme na escola. Também queremos promover sessões para alunos, para experimentar as idéias dos professores. Se rolar, certamente te convidarei para levar essas suas descobertas para o grupo de professores/pesquisadores. O que acha?

    um grande abraço,

    Silvania santos (aeducadora.blogspot.com)

    • janewell disse:

      Sil querida,

      Comparecerei com o maior prazer e se você quiser, posso contribuir com uma lista de filmes. Tenho alguns textos publicados sobre esse assunto e dei um curso na UFRJ sobre a imagem do cientista no cinema.
      Ainda estou fechando o ano de 2009, com vários relatórios, e não tive condições de continuar essa história aqui no blog. Mas entro em férias na segunda-feira e, com certeza, darei mais atenção à minha amiga Jane, que está merecendo uma cirurgia plástica, coitadinha.
      Vamos nos falando. Um excelente 2010 para você e a família.
      Bjs

  3. Silvania disse:

    oi Lacy,

    não tenho o seu e-mail, por isso estou escrevendo aqui mesmo. Por favor, responda no meu: silvania.paula.santos@gmail.com. Recentemente fconvidada para gravar um monólogo, quis tratar o tema aleitamento materno de forma um pouco menos romântica, mas ao mesmo tempo promovendo a amamentação que é uma experiência única. Esse é o link para o monólogo que eu escrevi e atuei, dirigida por Alexandre Klemperer http://www.youtube.com/watch?v=3g4YAFytj1I. Veja se vale a pena divulgá-lo. A idéia é fazer uma série. Espero que goste e sugira novos temas!
    um grande abraço,

    Silvania Santos

    (21) 9141-5959

    http://www.aeducadora.blogspot.com

  4. maria disse:

    que máximo! já tinha ouvido muito falar sobre esse filme, mas nunca tinha visto. obrigada! beijo.

  5. […] sequência de posts no blog Amiga Jane sobre a imagem do cientista e da ciência no cinema: O cientista no cinema; 1910 – A “criatura” de Frankestein no cinema; Monstros ou […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: